{pessoal} casa da aldeia e voltar a ser criança









Podia dizer-vos que fomos lá pelas crianças, mas não estava a ser completamente honesta. Há já algum tempo tínhamos esta visita programada mas só agora se proporcionou. E não podíamos ter escolhido dia mais bonito. Por alguns momentos voltamos a ser crianças, juntamente com as nossas crianças. 
É bonito de se ver a dedicação e paixão desta família pelos comboios.
Para quem está em Gaia e/ou arredores e quiser passar uma tarde no mínimo inesquecível como a nossa, poderá conhecer melhor este projecto aqui ou aqui. Casa da Aldeia em Valadares, Vila Nova de Gaia!

{pessoal} tempo de brincar





Ficar com três rapazes saudáveis e cheios de energia fechados em casa não é opção. O segredo é sair com eles, para locais onde possam gastar bem as suas energias e menos as nossas. Quando a nortada não nos deixa aproveitar a praia e o mar, temos um pinhal à nossa espera (só para nós). Levamos uns sacos vazios para os enchermos de pinhas e paus que mais tarde irão dar muito jeito ao pai para acender as suas fogueiras para os nossos grelhados de verão. 
Eles não precisam de muitos brinquedos para se entreterem. Deem-lhes uns paus e são uns índios felizes. O dificil é mesmo regressar a casa ( a pé) com os sacos cheios de pinhas... ufa!

{pessoal} quem disse que ía ser fácil, mentiu

A ideia não é ficar paranóica com dietas e o stress de perder peso. A ideia é adquirir novos hábitos alimentares, hábitos mais saudáveis. Mudar rotinas. Substituir uns alimentos por outros. Aprender a conhecer o valor nutricional dos alimentos e o porquê de nos fazerem mal e engordar. Estou nesta porque quero. E sei que não estou sozinha. Entendo-te tão bem minha querida Sofia e sei que chegas lá. Que chegamos lá. O meu objectivo é chegar aos 40 em forma. Tenho um ano para cumprir e atingir a meta. Se perder três quilos por mês não era não era nada mau.
Antes de engravidar do meu primeiro filho estava em forma, com o peso que eu queria e que me fazia sentir bem. O problema agora é que não me sinto bem comigo. Não gosto do que vejo do outro lado do espelho. Fico triste quando as roupas que mais gosto não me servem ou não me ficam bem. Três filhos depois, preciso muito de perder estes muitos quilos a mais. Busco motivação em tudo o que encontro. Nas lojas de roupas giras mas tamanhos pequenos, na internet, no facebook. 
Aos pouco chego lá. 

{pessoal} são pedro de rates







Apesar de estarmos em Julho, no fim de semana passado esteve muito cinzento. Os nossos planos iniciais não se realizaram, pois o que os meus rapazes queriam mesmo era ir para a praia, passamos ao plano B. Fomos conhecer São Pedro de Rates. Rates é um dos locais de passagem para quem faz o Caminho Português até Santiago de Compostela a partir do Porto. Muitas vezes falo de Rates no meu trabalho sem nunca lá ter ido. Havia algum tempo que tinha vontade de conhecer e foi no passado sábado que tivemos a sorte de poder lá ir. É tão bom passear, conhecer novos locais mesmo não sendo muito longe de casa. E nesta pequena localidade sentimos a paz e a serenidade de que precisávamos. Admiro muito quem faz o Caminho, posso mesmo confessar que tenho muita vontade de um dia fazer e conseguir fazer o Caminho com os meus rapazes. Até lá, vamos seguindo as setas que conseguimos.
Aproveitei para tirar muitas fotografias aos meus índios. Tenho fotos muito bonitas, aqui ficam apenas algumas!

{instagram} junho

De todos os meses do ano acho que posso dizer que Junho é o meu preferido. Começou bem saudável com os desafios verdes da Mafalda. Tive tempo para testar umas receitas novas e repetir outras. Finais do dia com os meus índios na praia a vê-los brincar e a jogar à bola. Ganhei a instax através da Margarida do Pano pra Mangas. Fizemos jardinagem. Vimos as plantas crescer e darem frutos. Fiz anos. Os meus filhos andam felizes com as férias e os campos de férias. E eu estou feliz também!
Este Junho fez-me ainda perceber que nem sempre as coisas correm da maneira como idealizamos e sonhamos. Que nem sempre estamos em primeiro lugar em tudo. Fez-me também perceber mais uma vez que aos poucos a bonança chega. 
Para Julho quero esperar menos e preparar mais; julgar menos e respeitar mais; queixar-me menos e agradecer mais; arrepender-me menos e sorrir mais!