{fotografia} momentos








Custa acreditar que a época dos piqueniques está de volta. 
O bom tempo teima em chegar para ficar e nem sempre apetece fotografar o meu dia a dia. 
Tenho andado desligada do meu blog, aqui e pelo facebook e peço desculpa a quem me segue ( se é que ainda me seguem). Eu não mereço, eu sei. Mas encontram-me mais activa pelo instagram.
Este piquenique foi preparado para duas pessoas. Um dia de folga bem passado com alguém que partilha comigo a vontade de desligar do mundo real por um dia e viver num mundo de fantasia só nosso. 
Espero que gostem e sintam o cheiro a paz, tranquilidade e serenidade nestas fotografias.
Até breve!

{fotografia} mercado do bolhão





Aproveitar enquanto dá o mercado do Bolhão na sua essência. Sim, ele está a cair de velho. Sim, precisa urgentemente de obras. Mas eu gosto dele assim. Genuíno. Espero que os planos que a câmara tem para ele se concretizem e que ganhe nova vida. Que saibam manter as pessoas que lá trabalham há anos e que tragam sangue e ideias novas. Que a tradição consiga conviver na perfeição com a modernidade. Mas até lá, gosto dele assim.

{pessoal} o inverno e as mimosas






Li algures neste maravilhoso mundo que é a internet que Janeiro é a segunda feira de todos os meses. A frase original é em inglês , e quer dizer mais ou menos isto. Janeiro custa a entrar, custa começar e custa a passar. Janeiro para mim , é como aqueles dias a seguir às férias em que temos de retomar a rotina. E para mim custa tanto. 
Felizmente eu tenho as melhores amigas do mundo que me proporcionam momentos únicos. Que partilham comigo o gosto por tantas coisas. Que gostam, como eu, de perder tempo com coisas de nada. Assim, como apanhar mimosas num dia de chuva em pleno mês de Janeiro. Conseguem imaginar? Só nós as duas. O barulho do silêncio. Ela a apanhar as mimosas e eu a tirar fotografias. Abrir de repente o guarda chuva para nos protegermos dos pingos grossos que de repente começam a cair. 
Regressar a casa com pena mas a chuva não nos deixava fazer muito mais.
Deixar tudo o que estávamos a fazer, quando percebemos que deixou de chover e que o sol resolveu aparecer. E passamos a hora seguinte a fotografar as nossas mimosas.
O meu desejo para este ano? Que 2016 me traga (e a ela também) muitos dias como este.


{fotografia} num mundo encantado









Marcamos e desmarcamos esta sessão tantas vezes, sempre à espera do dia perfeito para ela. Mas não há dias perfeitos, ou melhor há, mas somos nós que os fazemos. A manhã estava tímida por causa do nevoeiro, mas as horas passaram a correr com estas meninas que tenho visto crescer.
Entre brincadeiras lá consegui registar esta fase bonita da sua infância. 
São momentos assim que ficam no meu coração!

{fotografia} o inicio









Foram 3 semanas de um workshop de técnica de fotografia. O local escolhido não podia ter sido outro: Instituto Português de Fotografia, na bonita e típica rua da Vitória, na cidade do meu coração (Porto).
Todas estas fotografias foram tiradas em modo manual e não tem qualquer edição na imagem. Está tal e qual saída da máquina.
Ter uma máquina reflex e não saber tirar partido dela deve acontecer a muita gente. Fotografar em automático também. 
Não ler o manual das máquina é o meu maior e grande defeito e como tal havia tantas funções que não sabia que a maquina tinha nem como trabalhar. 
A teoria está dada, e a partir de hoje o modo M fica e só tenho de praticar.