{receita } bolachas de cerveja

Estas bolachinhas são tão viciantes, só se para de comer quando acabam.
A receita é muito simples e  o segredo está em estender a massa bem fininha, o mais fininho que se conseguir para se obter umas bolachinhas bem crocantes e menos massudas. 
Mistura-se bem uma mini (cerveja, eu usei branca) com 200 gramas de manteiga sem sal ( eu derreti um pouco no micro ondas). A 500 gramas de farinha juntamos uma pitada de sal. Mistura-se os líquidos com a farinha. Envolve-se bem até se obter uma bola. Depois é só estender e fazer as bolachinhas à vontade do freguês. Antes de ir ao forno polvilhar com açúcar branco. Eu fiz as bolachinhas em tiras fininhas e acho que ficaram lindas.

{pessoal} a alegria de ter irmãos

Haverá coisa melhor do que a protecção dos irmãos mais velhos?
É tão bom vê-los  brincar juntos, num mundo só deles sem os adultos a interferirem. Inventarem as suas histórias com toda a imaginação que é típico destas idades. Serem cúmplices em todas as suas asneiras e encobrirem-se uns aos outros. Magoarem-se para logo de seguida estarem a pedir desculpas. 
Que sejam sempre unidos, cheios de segredos e cumplicidades.

{instagram} outubro


Foi tão bom o mês de outubro. Matei saudades da linda cidade do meu coração. O São pedro finalmente deu tréguas e pudemos aproveitar mais os espaços ao ar livre. Estivemos com amigos. Conheci lojas bonitas. Experimentei receitas deliciosas. As ideias continuam a borbulhar aqui dentro e em breve ( não tão breve como desejava) eu e uma querida amiga sentamos-nos felizes da vida todas contentes com tudo aquilo que conseguimos realizar!
Até já Outubro!

{turismo} um segredo bem guardado na cidade do meu coração







Em principio os segredos não devem ser partilhados, ou quem guarda um segredo deve guarda-lo muito bem guardado. Neste caso eu decidi partilhar só com quem merece, ou seja, com todos aqueles que passam por aqui para me fazer uma visita.
Todas estas fotografias foram tiradas nas muralhas fernandinas, sim aquelas que são bem visíveis quando se atravessa a belíssima ponte D. Luis I.
O acesso às muralhas é feito pelo pátio interior que dá também acesso à Igreja de Santa Clara. Deve-se entrar numa porta ao lado esquerdo da igreja, que também é o acesso ao instituto Ricardo Jorge. Este acesso está aberto apenas aos dias da semana, das nove às cinco da tarde enquanto o segurança do instituto faz o seu turno. Depois disso, temos de ter atenção para não ficarmos lá fechados.
Não aconselho a visita às muralhas com crianças pequenas, uma vez que não há protecções de segurança.
A vista lá de cima é de cortar a respiração e para quem é ou está na cidade , é um miradouro tranquilo que respira história.

{pessoal} nós e a cidade




Tenho uma série de fotografias no instagram com a hashtag #cidadedomeucoraçao e que mostra os sítios lindos do Porto pelos quais vou passando, passeando e descobrindo. 
Um desses sítios é o Palácio de Cristal. Bem no centro da cidade, é o nosso sitio preferido para gastar as energias, saltar, pular, correr até mais não.
A cidade do meu coração, como eu lhe gosto de chamar, está mais bonita do que nunca. E fica ainda mais bonita com vida, com a vida que as pessoas lhe dão. Neste fim de semana estivemos uma vez mais na baixa, desta vez com amigos queridos vindos do sul, a passear e a descobrir novos lugares. 
A cidade mudou tanto, as pessoas mudaram e é bom sentir e viver a cidade agora com os meus rapazes. Ver crescer neles também o amor por esta cidade linda que só quem a ama nos consegue entender.