{pessoal} índios mais que queridos





Descansem que não vou falar o quanto eu gosto dos finais de tarde, o quanto gosto do por do sol, o quanto me acalma este momento do dia.
Eles já estão de férias de Natal, e apesar de eu não estar de férias hoje no final da tarde ( que não é assim tão final como isso se tivermos em atenção às horas) fomos com eles até à beira rio para eles poderem andar um pouco de bicicleta. Eles adoram andar de bicicleta. 
Não tinham passado nem dois minutos de terem começado a andar vieram ter connosco todos contentes por terem passado por cima de umas poças de água. Fiquei maluca a olhar para eles incrédula do cenário à minha frente. Estavam já todos molhados e salpicados de lama. Ainda não tinham começado o passeio e a minha vontade foi mete-los no carro outra vez para irmos para a banheira. Ficamos uns segundos a olhar para eles. A pensar, vamos...não vamos. 
A cara deles convenceu-nos a ficar. E apesar de todos "borrados" e molhados ( em baixo nas pernas) abstraímo-nos desse pequeno pormenor e lá continuamos o nosso  passeio até o sol desaparecer no horizonte.
Que belo final de tarde com os meus índios queridos.

{fotografia} encontrar inspiração na natureza






Na fotografia o que mais gosto é de fazer retratos, retratos sobretudo dos meus índios que não param quietos por uns minutos. Quem os conhece sabe que não estou nem a mentir nem a inventar muito. É um desafio bem interessante conseguir umas fotos de jeito dos meus rapazes preferidos. Mas nem sempre eles estão na disposição de me aturar e de ficarem à espera que eu me decida na abertura e na velocidade e por isso há dias em que fico sem retratos nenhuns deles.
É nestas alturas, que me viro para o que está ao meu redor. Estas fotografias foram tiradas, no passado fim de semana algures na Serra da Estrela. Apesar do Outono estar a acabar e do Inverno começar a dar ares da sua graça, os verdes na serra continuam a embelezar a paisagem. Desde as oliveiras aos azevinhos, estes verdes inspiraram-me.
Espero que vos inspire a vocês também!
Bom fim de semana.

{pessoal} parar para inspirar, expirar...respirar






Não quero parecer repetitiva, mas o entardecer é o meu momento. Aquele que me faz parar. Olhar. Apreciar. Agradecer. Respirar. Orar. Este momento acalma-me. São apenas segundos até o sol desaparecer completamente no horizonte, mas são os bastantes para mim. A natureza é linda e perfeita. Por questões geográficas, estou habituada ao por do sol na praia e para mim até agora o meu preferido, neste fim de semana fiquei rendida ao entardecer na montanha. Diferente mas mais pacificador. Mais silencioso. E como eu gosto e preciso desse silêncio. Nem que seja por breves segundos. E, enquanto eles me esperavam dentro do carro, eu com quase temperatura negativa apreciava o meu momento. (nestas duas últimas fotos na descida da torre, na serra da estrela).

créditos das imagens: era uma vez

{pessoal} o melhor do outono








O melhor do outono? Para mim são as cores. Adoro os tons dourados, castanhos e vermelhos com os quais se vestem as árvores. A luz suave de outono também está nos meus favoritos nesta estação. Nestes últimos dias, têm apreciado a cor do céu ao pôr do sol? 
Atravesso a ponte da Arrábida todos os dias e quantas vezes  não penso como seria maravilhoso poder parar o carro só por uns segundos e poder fotografar as cores do final da tarde em direcção ao mar. Apanhar todo aquele conjunto da foz, da Afurada e da sua marina...que cenário mágico! Que sorte tenho em poder todos os dias ver um espectáculo assim.
Para os meus índios, o melhor do outono? Conseguem adivinhar? :)